Educação e Inteligência Emocional

Alírio de Cerqueira Filho

Estaremos neste artigo iniciando uma série que aborda alguns aspectos da inteligência emocional fazendo uma correlação com a educação. Vamos analisar inicialmente uma das aptidões sociais que é fundamental para uma proposta de educação holística e transpessoal, tão necessária para que o educador possa despertar o amor tanto em si mesmo quanto no educando.

A Capacidade de Vinculação

A nossa vinculação com as pessoas pode acontecer de 3 maneiras distintas: 2 maneiras onde o ego vai ser o elemento direcionador do relacionamento, onde iremos agir com desamor ou com pseudo-amor, e até com ambos simultaneamente e 1 maneira onde o que vai direcionar a vinculação é a nossa essência de amor.

A nossa capacidade de vinculação poderá acontecer de 3 modos distintos:

VINCULAÇÃO ATRAVÉS DO DESAMOR MANIFESTADO COMO CRUELDADE OU INDIFERENÇA - O professor age desta maneira quando maltrata o educando, confundindo a identidade da pessoa com o seu comportamento. Por exemplo: chamar o aluno de burro, idiota ou outras palavras que indicam incapacidade de aprendizado. "Você é burro, não consegue aprender." Outro exemplo: crianças com dificuldade de atenção ou disciplina. "Você é bagunceiro, indisciplinado" . Quando o educador age assim ele está se vinculando com o educando através do desamor.

Outras vezes o educador pode agir com indiferença, sem se importar com o que possa acontecer com o educando. Ele não tem interesse em realmente educar. Faz o seu papel de uma forma indiferente. Normalmente ele diz assim: "Eu dou o conteúdo, se eles quiserem aprender que aprendam".

VINCULAÇÃO PELO PSEUDO-AMOR MANIFESTADO ATRAVÉS DO SENTIMENTALISMO - O professor tem uma postura sentimentalista, colocando-se numa posição de pseudo-superioridade sobre o educando. Esta postura de pseudo-saber faz com o professor se sinta responsável pelo aprendizado ou não aprendizado do aluno. Nesta atitude o educando é visto como alguém sem conhecimento, que precisa ser suprido desse conhecimento pelo educador. Ele tem a obrigação de ensinar para que o educando adquira o conhecimento.

VINCULAÇÃO PELO AMOR MANIFESTADO ATRAVÉS DA EMPATIA, SOLIDARIEDADE E COMPAIXÃO - Esta postura origina o verdadeiro vínculo que somente é efetuado através do amor. O professor dá o melhor de si para educar. Somente nesta postura podemos chamar o professor de educador. Pois educar significa literalmente "extrair de dentro". O educador sabe que os seus alunos não são desprovidos de conhecimento e que ele está ali para prover este conhecimento. Ele age de forma natural ensinando o que sabe e aprendendo também com os seus alunos. Quando tem problemas de indisciplina, ele age com empatia, colocando-se na posição do aluno, tratando-o como gostaria de ser tratado. Jamais ele confunde a pessoa com o comportamento. Quando precisa chamar a atenção de um aluno sobre algum comportamento específico, focaliza esta atitude, sem evidenciar que o aluno é aquele comportamento. Tomando como base os exemplos acima, quando o educador se vincula com o aluno através do amor ele pode dizer assim: "Eu percebo que você tem uma certa dificuldade em aprender, o que eu posso fazer para ajudá-lo a superar esta dificuldade" "Você está fazendo bagunça na sala, já pensou que este comportamento pode atrapalhar os seus colegas e a aula que estou dando. Você é uma pessoa boa, mas este comportamento seu prejudica você e os outros".

Podemos dizer que as posturas egóicas extremistas são impermanentes, transitórias que geram relacionamentos superficiais e patológicos porque são originados a partir do desamor ou pseudo-amor. Somente o sentimento de amor essencial é que pode gerar o verdadeiro vínculo que é permanente, pois é baseado na empatia, solidariedade e compaixão. Estes sentimentos realmente vinculam as pessoas uma as outras, através de laços indissolúveis enquanto os laços do desamor e pseudo-amor são transitórios como todos os sentimentos que provém do ego. Em outras palavras podemos afirmar que todas as pessoas que se utilizam desse estilo de vinculação, um dia despertarão para o verdadeiro vínculo que pode se dar apenas com a energia do amor. Isto vai nos possibilitar sentir que em essência estamos todos ligados pelos laços do amor, laços que transcendem a dimensão transitória do desamor e o do pseudo-amor.


Categorias

 EDUCAÇÃO TRANSPESSOAL